É importante que o pastor faça o acompanhamento dos processos de consolidação da sua igreja através dos relatórios. Se você ainda não sabe da importância dos relatórios e quais dados acompanhar, leia nosso artigo “Qual a importância dos relatórios de consolidação”.

Para acompanhar os processos, é necessário estabelecermos algumas métricas.

Primeiramente, precisamos saber os números totais de processos de consolidação por status, ou seja:

  • Quantos processos “novos”;
  • Quantos processos estão “em andamento”;
  • Quantos processos estão “atrasados”;
  • Quantos processos foram “concluídos”;
  • Quantos processos não foram concluídos por “desistência”;
  • Integradores ativos e inativos.

Esses são os dados básicos que você deve ter dos processos de consolidação da sua igreja. Você pode relacioná-los por mês, por bimestre ou por semestre. E assim comparar com o período anterior e ter uma previsibilidade para o próximo período.

Agora, para avaliar como sua igreja está em relação aos processos, vamos medir algumas métricas e estabelecer alguns alvos.

Relação de integradores e membros da igreja

O integrador deve ser membro da igreja e ter a disponibilidade de auxiliar no processo de consolidação daqueles que estão chegando na sua igreja. O ideal seria que todos os membros fossem integradores, mas entendemos que por questão de disponibilidade, nem todos são integradores.

Mas para estabelecermos um alvo saudável para sua igreja. Acreditamos que 80% dos membros devem ser integradores. Para você fazer este cálculo:

Taxa de integradores na igreja = 100* (número de integradores/número total de membros) [%]

  • Se o resultado for maior ou igual a 80%, você tem um excelente número de integradores.
  • Se o resultado for entre 50% a 80%, você tem um bom número de integradores, mas precisa investir mais na formação dos novos integradores.
  • Se o resultado for igual ou menor que 50%, você está com poucos integradores. Isso faz com que os seus integradores possam ficar sobrecarregados por terem muitos frequentadores para integrar, enquanto uma boa parte da igreja não está auxiliando-os nessa área. Por isso é necessário verificar qual o motivo disso estar acontecendo e procurar trabalhar para que este número aumente.

Relação de novos processos e processos concluídos

Nem todo processo de consolidação chega ao fim. Isso pode se dar por vários motivos, sendo os principais a desistência do consolidado e mudanças na vida do integrador ou do consolidado que implique em não conseguirem mais realizar os encontros.

E para que você possa acompanhar se sua igreja está conseguindo alcançar um bom número de integrações, ou seja, se a maioria dos processos que se inicia estão sendo concluídos. Você precisa realizar o seguinte cálculo:

Taxa de consolidação efetiva = 100* (número de processos concluídos/número de processos novos)[%]

  • Se o resultado for maior ou igual a 80%, você tem um excelente número de processos concluídos. Ou seja, sua igreja está conseguindo integrar os frequentadores.
  • Se o resultado for entre 50% a 80%, você tem um bom número de frequentadores sendo integrados, mas precisa verificar se existe alguma falha no processo, na formação dos integradores ou por quais motivos os consolidados estão desistindo do processo.
  • Se o resultado for igual ou menor que 50%, você não está conseguindo integrar bem aqueles que chegam na sua igreja. Verifique os dados citados no tópico anterior e aplique as melhorias necessárias.

Relação de processos em atraso com os processos em andamento

A partir do momento que se inicia um processo de consolidação, ele deve ter um tempo de duração estipulado pela sua igreja. Pode ser de 3 meses, 6 meses ou como você definir. Porém, quando o processo está em atraso, isso deve gerar um alerta para o pastor. Pois pode ser que o integrador não esteja marcando os encontros com o consolidado. Ou que o consolidado está tendo dificuldade em encontrar um horário compatível com o do integrador para se encontrarem.

Independente do por quê, é importante que a igreja acompanhe o que está acontecendo nos processos e incentive os integradores a fazerem os encontros semanais sem falta. Por isso, para avaliarmos esses dados, nós devemos calcular:

Taxa de processos em atraso = 100* (número de processos em atraso/número de processos em andamento) [%]

Observe que neste caso, quanto menor for a porcentagem, melhor é o resultado para sua igreja.

  • Se o resultado for igual ou menor que 20%, você tem um excelente número de processos em andamento que não estão atrasados.
  • Se o resultado for entre 20% a 50%, você tem alguns processos em atraso que requerem atenção. Verifique o que está acontecendo e cada um.
  • Se o resultado for igual ou maior que 50%, sua igreja está com muitos processos em atraso. Verifique o que está acontecendo, reúna seus integradores e procure ajudá-los em suas dificuldades.

Relação de processos não concluídos com processos novos

Quando há uma desistência no processo de consolidação, é importante que o integrador registre o motivo da desistência e a igreja acompanhe esses dados. Por isso, para verificarmos se sua igreja está com os processos de consolidação caminhando de forma saudável, calculamos a taxa de desistência com relação aos processos iniciados naquele período em análise.

Taxa de desistência = 100* (número de desistências/ número total de processos novos) [%]

  • Se o resultado for igual ou menor que 20%, você tem um excelente número de processos que foram iniciados e não houve desistências.
  • Se o resultado for entre 20% a 50%, você teve uma quantidade razoável de desistências que requerem atenção. Verifique o que está acontecendo com cada um.
  • Se o resultado for igual ou maior que 50%, sua igreja está com muitas desistências. Verifique o que está acontecendo, saiba quais são os motivos das desistências e o que precisa ser melhorado.

Relação de processos de consolidação por batismo

Como sua igreja pode receber novos membros tanto através do processo de consolidação dos novos na fé pelo batismo, como daqueles que já são cristãos batizados e vieram de outra denominação. Para analisar se sua igreja está alcançando mais pessoas que não são cristãs do que as que já são, mas estão sem igreja, calcule:

Taxa de batismos por recepção aos novos membros = 100* (número de batismos/ número total de novos membros no período)[%]

  • Se o resultado for maior ou igual a 80%, você tem um excelente número de batismos. Ou seja, sua igreja está alcançando muitos não cristãos através do evangelismo.
  • Se o resultado for entre 50% a 80%, você tem um bom número de frequentadores sendo integrados pelo batismo, sendo a maioria ainda dos que chegam na sua igreja.
  • Se o resultado for igual ou menor que 50%, isso mostra que muitos dos que chegam na sua igreja vem de outras denominações. Isso não é um problema, pois acreditamos que é melhor o cristão fazer parte de uma igreja do que não fazer. Mas, pode ser que sua igreja esteja com dificuldade de levar a palavra àqueles que ainda não conhecem a Jesus. Por isso, invista mais no evangelismo na sua igreja.

Essas são as principais métricas sobre os processos de consolidação que sua igreja deve acompanhar. Analise cada uma das taxas e verifique no que sua igreja precisa melhorar. E parabenize os integradores que estão fazendo um bom trabalho. Incentivar os membros também é um papel importante para o pastor exercer em sua igreja.


Posts Relacionados