Chamamos de frequentadores as pessoas que estão sempre presentes nas reuniões da igreja, mas ainda não tomaram a importante decisão de tornarem-se membros da mesma. Ou seja, ainda não firmaram um compromisso com essa igreja.

Ao ser apenas frequentador de uma igreja por muito tempo, um cristão fica limitado. Quando ele não é membro da igreja, segundo o regimento interno da igreja, pode ser que ele:

  • não possa votar nas assembléias da igreja;
  • não possa se candidatar para cargos de liderança da igreja;
  • não possa participar de ministérios.

E esses são apenas alguns exemplos de limitações que o frequentador pode ter, se ele não se decidir por fazer parte da membresia da igreja. O que acaba impedindo seu próprio crescimento dentro da igreja, não podendo servir com seus dons e talentos em algumas áreas. Por isso é importante que a igreja conscientize seus frequentadores da importância de se tornarem membros.

E o primeiro passo para isso é passar por um processo de consolidação eficiente. No qual esse frequentador é cuidado por alguém maduro e acompanhado em encontros para aprender o essencial da vida de um cristão. E neste ponto é onde ocorre o maior erro que as igrejas tem cometido e que você não deve cometer.

O erro mais comum cometido pelas igrejas com relação aos frequentadores é não oferecer a atenção que eles merecem. Em sua igreja há um grande número de pessoas que querem e tem necessidades de acolhimento, de atenção, de afeto, de uma palavra amiga e uma oração.

Pessoas que são novas na fé, mas também algumas que vieram de outras igrejas. Algumas podem estar machucadas por tantas adversidades em suas vidas e sedentas por um relacionamento familiar verdadeiro, como parte do corpo de Cristo que a igreja é.

Muitas igrejas tem aberto mão de investir em cuidar dessas pessoas, algumas muito preocupadas num crescimento numérico rápido que deixam de lado o principal, que é o cuidado, apoio e amor que devem ser direcionados a essas pessoas.

A área de consolidação da igreja é importantíssima. Os frequentadores precisam ser orientados e guiados por alguém experiente, para que conheçam profundamente as características da igreja local, além de conhecimentos básicos sobre a vida cristã.

Esse acompanhamento ajuda você a preparar membros motivados, pessoas que sentem-se amadas e acolhidas. E ajuda aos frequentadores a entenderem seu lugar, seu papel e o melhor modo para realizar o que Deus reservou para eles.

É importante ressaltar que não estamos falando sobre religião ou religiosidade. Ser membro de uma igreja vai muito além disso. É obedecer a vontade de Deus para nossas vidas vivendo em comunhão e usando nossos dons e talentos para crescimento mútuo.

O crescimento na vida cristã, vem de uma participação intensa na igreja. Assim temos a oportunidade de praticar os mandamentos que vemos na Bíblia: amar, servir, admoestar, suportar, acolher, orar uns pelos outros. Ninguém aprende o serviço, servindo a si mesmo, ou a submissão, submetendo-se a si mesmo. É preciso estar junto com outros.

Por isso sua igreja deve investir em abraçar as pessoas que ainda não tomaram a decisão de ser parte integral da igreja e caminhar com elas durante um processo que chamamos de consolidação. Onde fica claro o que é ser membro, o que é ser igreja e como Cristo deseja que vivamos essa realidade em nossas vidas.

Não cometa o erro de achar que se há muitas pessoas em sua igreja então está tudo bem, porém procure conhecer essas pessoas. Ajude-as a tomarem uma decisão por compromisso com Deus, com a igreja e com o chamado dele para suas vidas. Dessa forma você formará membros motivados que se tornarão líderes eficientes.

Posts Relacionados